bIFUSP

ANO XVIII - No.02 - 05/03/1999


ÍNDICE


DIRETORIA

Questões de orçamento verbas RUSP

O orçamento da USP para 99 foi aprovado na reunião de dezembro do Conselho Universitário (e comunicado durante a última Congregação do ano). Ao invés da tradicional "peça orçamentária", foram aprovados três cenários diferentes, dependendo de vários fatores (arrecadação do ICMS, antecipação da "lei Kandir", crescimento do PIB). Com a crise cambial, isso tudo já ficou obsoleto. Na reunião de março do Conselho Universitário vai ser apresentado o balanço final de 98.

Dados preliminares indicam que a USP gastou 92% do orçamento com pessoal durante o ano de 98. Foi preciso entrar nos fundos de reserva: para despesas de 909 milhões, o Governo do Estado repassou 840 milhões de reais. Processos de contratação de funcionários estão suspensos até 15 de abril (sem garantias sobre o futuro). Embora a Reitoria admita discutir situações especiais, pedidos de claros ou cargos docentes também estão suspensos, aguardando "melhores condições orçamentárias". Talvez a inflação acabe nos salvando da enrascada: depois de longa queda, desde setembro, o ICMS de janeiro subiu 2% em relação a dezembro (mas caiu 0,2% em relação a janeiro de 98).

Excluindo pessoal (cerca de 160 docentes e 300 funcionários), a tabela (em Kreais) mostra que o orçamento do Instituto terá mudanças em relação ao ano passado (verifique a alínea de manutenção predial, que também inclui o contrato da firma de jardinagem das áreas externas).

Ano

1998

1999

Dotação básica

664.2

682.6

Manutenção predial

212.6

72.1

Segurança

18.0

17.9

Informática

78.8

91.4

Treinamento

33.7

27.0

Em 98 conseguimos executar quase todo o orçamento (cobrimos um déficit e ainda tivemos pequeno superávit). Apesar das sobras do projeto Finep, ainda gastamos 160K de manutenção predial e jardinagem. Portanto, neste ano de 99 vai ser difícil: não dá para trabalhar com apenas 72K (as goteiras nos prédios estão aí para ajudar).

A divisão dos recursos entre Departamentos e Administração será decidida na próxima reunião do CTA. Certas previsões são muito pesadas: monitoria (120K), almoxarifado (100K), nitrogênio (53K), café (18K), xerox (79K), passagens aéreas (26K). Como economizar? O que cortar?

Despesas com água (132K), luz (219K), telefonia (157K) e o contrato da firma de limpeza (307K), correm por conta de um orçamento adicional, administrado diretamente pela Reitoria. Estamos sendo forçados a cortar 30% do contrato de limpeza. Conseguimos segurar até abril, mas depois disso vamos reduzir o serviço nas áreas de utilização mais restrita (laboratórios de pesquisa e escritórios de docentes). A Reitoria está lançando programas de economia de luz e de água (fechem as torneiras e apaguem as luzes, por favor). As nossas quotas de ramais telefônicos também vão sofrer reduções. A idéia é economizar 30% em todos esses ítens de custeio.

Na próxima semana, voltamos às fontes de recursos do Instituto. A FINEP nos deve 800K e não paga desde julho passado: acaba de tomar posse o novo Presidente e nem se fala no FNDCT (que talvez passe para o CNPQ e finalmente desapareça). A CPG tem vivido com recursos da CAPES (repasses em dia) e do CNPq (que está quase desaparecendo). Pela primeira vez o número de bolsas da Fapesp superou as marcas do CNPq (usem a reserva técnica, por favor). O PRONEX financia cinco grupos (é muito pouco), tem feito repasses regulares, mas está deixando os novos projetos em suspenso. Resta a FAPESP, que tem sido a grande fonte financiadora dos projetos individuais (no máximo, temáticos), mas que mostra pouco interesse pelo funcionamento da instituição. O nosso projeto de infra-estrutura, destinado a corrigir telhados e quejandos, continua parado, há muitos meses, aguardando algum tipo de decisão. Caso não se recupere a atuação da FINEP nos seus melhores dias, a pesquisa vai ficar restrita a grupos isolados, sem a força e a grandeza da verdadeira academia. Voltamos ao assunto, a qualquer hora.

S.R.A.Salinas


ASSISTÊNCIA ACADÊMICA

CALENDÁRIO DAS REUNIÕES ORDINÁRIAS DO CTA E DA CONGREGAÇÃO 1999

CTA (9h., Sala 107 da Ala I): 18 de março, 22 de abril, 20 de maio, 17 de junho, 19 de agosto, 23 de setembro, 21 de outubro, 18 de novembro e 09 de dezembro.

CONGREGAÇÃO (9h., Auditório Adma Jafet): 25 de março, 29 de abril, 27 de maio, 24 de junho, 26 de agosto, 30 de setembro, 28 de outubro, 25 de novembro e 16 de dezembro.

A pauta de cada uma das reuniões conterá os assuntos cujo material completo tenha chegado à Assistência Acadêmica até as 17 horas da quarta-feira da semana que antecede a reunião, quando não houver necessidade de um relator. Para assuntos que necessitam de relator, tanto para o CTA quanto para a Congregação (incluídos os pedidos de afastamentos de docentes que devem ter parecer da CG ou CPG), o material completo deve ser enviado até a segunda-feira da semana que antecede a reunião, para garantir a sua entrada na pauta.


ASSISTÊNCIA ADMINISTRATIVA

  As eleições para representantes dos servidores não-docentes junto ao Conselho Universitário da USP serão realizadas no dia 09 de março de 1999, das 09h00 às 19h30, na sala 303 da Ala I do Edifício Principal.

Ellen Gobato - Assistente Administrativa


COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Dissertações e Teses defendidas no período de 18.12.98 a 25.02.99

03.02.99: Dissertação de Mestrado: Luzia Saeko Kanashiro, "Estudo de Sítios de Cromo em Vidros Aluminoboratos de Bário e sua Aplicação na Sensitização da Luminescência do Neodímio". Comissão Examinadora: Profs.Drs. Walter Maigon Pontuschka (orientador), Masao Matsuoka e Maria Cristina Terrile.

24.02.99: Dissertação de Mestrado: Fabiano Rabelo Machado, "Auto Energia Térmica na Teoria de Yang-Mills". Comissão Examinadora: Profs.Drs. Fernando Tadeu Caldeira Brandt (orientador), Jorge Lacerda de Lyra e Bruto Max Pimentel Escobar.

26.02.99: Dissertação de Mestrado: Juan Antônio Alcántara Nuñez, "Sistema Ancilar de Cintiladores Tipo 'Phoswich' com Geometria de Detecção 4p". Comissão Examinadora: Profs.Drs. José Roberto Brandão de Oliveira (orientador), Rubens Lichtenthäler Filho e Roberto Meigikos dos Anjos.

26.02.99: Tese de Doutorado: Sílvia Maria Kuva, "Tópicos em Redes Neurais: Determinação da Hamiltoniana de um Vidro de Spin e Annealing Parcial em Percéptrons". Comissão Examinadora: Profs.Drs. Nestor Felipe Caticha Alfonso (orientador), Carlos Eugênio Imbassahy Carneiro, Carla Goldman, Antônio Carlos Roque da Silva Filho e Alba Graciela Rivas de Theumann.


BIBLIOTECA

RECADASTRAMENTO DE ALUNOS DA GRADUAÇÃO

Estamos fazendo o recadastramento dos usuários da biblioteca do IF. Solicitamos que compareçam ao balcão de empréstimos o mais breve possível para fazerem a atualização.

PHYSICSWORLD - ACESSO ELETRÔNICO

Está disponível o acesso eletrônico somente nos micros da biblioteca / Setor de atendimento ao usuário.

MATERIAL DIDÁTICO

Conforme informado no Bifusp 39 de 23/10/98, a Biblioteca passará a receber, processar e incorporar a seu acervo o material didático produzido no Instituto para documentar a produção docente. Informamos que apenas 1 ou 2 exemplares deverão ser encaminhados à biblioteca. Os exemplares extras não serão aceitos, pois não dispomos de espaço.

ELECTRONIC JOURNALS

O acesso às versões eletrônicas das publicações da American Physical Society, Physical Review A-E e Physical Review Letters, finalmente está disponível no site http://www.aps.org. Não é necessário ID nem password, bastando estar fazendo a conexão através de um micro do Instituto. Para mais informações entre em contato com o Serviço de Atendimento ao usuário HYPERLINK mailto: bib@if.usp.br ou pelo ramal 6923.

 

A AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS: CONSULTA AOS PROFESSORES

Em setembro de 1998, juntamente com o formulário de opções de encargos didáticos, foi distribuído um questionário que tinha por objetivo obter sugestões para restaurar as avaliações de disciplinas do IF, fazer um levantamento de opiniões dos docentes a respeito do processo de avaliação e buscar subsídios para a elaboração de um questionário breve e objetivo.

Recebemos e analisamos as respostas de 48 professores. A maioria dos professores (42) se manifestou favoravelmente à avaliação realizada pela CAD ou a algum tipo de avaliação, sendo que mais da metade afirmou que já o fazia, em suas turmas, formal ou informalmente. As avaliações realizadas pela CAD sofreram ressalvas quanto ao formato do questionário utilizado, bem como críticas com relação à falta de clareza dos objetivos e conseqüências práticas. A quase totalidade se manifestou favorável a uma avaliação tanto pelo aluno quanto pelo professor.

Com relação aos aspectos importantes a serem avaliados e ressaltados nos questionários, destacamos os seguintes: a importância do curso e aprendizado dos alunos; a disponibilidade, clareza, didática e postura do professor; a adequação dos conteúdos e de procedimentos pedagógicos; a relação entre o conteúdo das disciplinas e o interesse dos alunos; a necessidade de pré-requisitos; sua suficiência ou flexibilização; o cumprimento integral ou parcial da ementa.

Outras sugestões apontam que: as informações dos conteúdos abordados em uma disciplina sejam transmitidas aos professores que irão ministrar as disciplinas seguintes; haja articulação entre as disciplinas; haja interação entre as avaliações da CAD e da Reitoria; que as avaliações sejam curtas, simples e objetivas.

Baseado no conjunto de sugestões a CAD elaborou um questionário preliminar, que foi aplicado em algumas turmas no fim do semestre passado. A análise dos resultados dirá se os objetivos propostos foram devidamente contemplados.

A CAD agradece aos Professores que responderam ao questionário, e espera contar com mais contribuições, pois acredita que o ensino é uma atribuição importantíssima do IF.


CIPA

  1. Atendendo a uma sugestão, enviada à gestão 97/98, encontra-se em construção uma página da CIPA na internet. Versão preliminar já pode ser acessada, inclusive para comentários/críticas, através do endereço: <http://if.usp.br/adm/cipa.html>.
  2. Temos verificado que ainda é insuficiente o número de servidores treinados em cursos preventivos contra incêndios (Norma Regulamentadora NR23 - Ministério do Trabalho). Por esse motivo, foi oferecido, em fevereiro do ano passado (gestão 97/98), um curso básico de prevenção e combate a incêndios, para 23 servidores. Em continuidade a esse trabalho, será realizado outro curso, em 12/03/99, para 25 funcionários. Infelizmente, o número de vagas é bastante limitado, de modo que pretendemos encaminhar uma nova solicitação, no final do semestre. Pessoas interessadas, que não possam realizá-lo em março, serão incluídas na próxima lista de participantes.
  3. Considerando o caráter preventivo e educativo da CIPA, foi agendado um seminário sobre segurança e manuseio de cilindros, com representante da empresa White Martins, em 17/03/99. Duração: 1h30min. Além da palestra, será exibido um filme sobre o assunto. Informações mais detalhadas serão divulgadas oportunamente. Estamos verificando a possibilidade de que o palestrante realize visitas futuras a todos os setores que acondicionam cilindros.

CIPA - IFUSP/gestão 98/99


CoCex

 Encontram-se à disposição dos interessados nas secretarias dos departamentos do IF formulários, normas, diretrizes, calendário e demais informações relativas ao Fundo de Cultura e Extensão sobre projetos que pretendam seu apoio para 1999.

Os projetos devem ser encaminhados 10 (dez) dias antes dos prazos finais: 31/03, 30/05, 3/08 e 31/10.

Prof. Ernst W. Hamburger - Representante do IF junto ao CoCex


DEPARTAMENTO DE FÍSICA EXPERIMENTAL

 Temos o prazer de comunicar a justa homenagem prestada ao Prof. Dr. Jiro Takahashi, que recebeu a Medalha "Amigo da Marinha", em 13/12/98.

Prof. Dr. Iuda Dawid Goldman vel Lejbman - Chefe do DFEP


HOMENAGEM AO PROF. PAULO SARAIVA DE TOLEDO

No dia 2 de fevereiro, recebemos a notícia triste do falecimento de Paulo Saraiva de Toledo, professor aposentado do Instituto de Física da USP, aos 78 anos, depois de uma longa doença. Formado na USP, era engenheiro mecânico e eletricista pela Escola Politécnica e bacharel em Física pela ex-Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Iniciou suas atividades na Universidade logo depois de diplomado, numa época em que não era oferecida a jovens Assistentes a possibilidade de trabalhar em regime de tempo integral. Começou a carreira, então, como Assistente de dois professores ao mesmo tempo: Luiz Cintra do Prado, na cadeira de Física Geral na Politécnica, e Gleb Wataghin, na cadeira de Física Teórica da FFCL.

Saraiva, como era chamado pelos amigos e pelos alunos, era homem de grande cultura científica, deu contribuição a campos os mais variados, tendo sido um dos raros físicos brasileiros com a capacidade excepcional de mudar de rumo e penetrar em domínios novos, sentindo-se sempre à vontade ao enfrentar problemas em áreas nas quais nunca tinha trabalhado anteriormente. Em várias ocasiões, mudou de atividade por convicção do interesse social da nova atividade que abordaria. Tinha a qualidade de focalizar rapidamente os aspectos importantes de um assunto e separá-los dos secundários, qualidade essa de inteligências bem estruturadas. É importante salientar que era um físico moderno com conhecimentos extremamente sólidos em todas as disciplinas de Física Clássica - aspecto de sua formação que deveria servir de referência para nossos estudantes.

Recém-formado na USP, colaborou com Marcello Damy de Souza Santos num estudo para a Marinha visando à construção do sonar, aparelho que detecta a presença de submarinos. Dedicando-se à Física Nuclear, realizou trabalhos teóricos pioneiros em dois campos de pesquisa que depois se tornaram duas disciplinas novas, emergentes da Física Nuclear e dos Raios Cósmicos: a Astrofísica e a Física de Partículas Elementares. No primeiro campo, sob sugestão de Gleb Wataghin, estudou a composição em elementos químicos das estrelas. Era nos primórdios da Astrofísica. No segundo, dois anos somente depois da descoberta do meson p , foi o iniciador dos estudos sobre interação meson p - meson p . Primeiro físico a pesquisar sobre esta interação, realizou seu trabalho da Universidade de Manchester, Inglaterra, no Departamento de Física Teórica dirigido por Leon Rosenfeld, quando lá passou um ano sabático. Eram os primórdios da Física de Partículas Elementares.

Sua formação de engenheiro deu-lhe um sentido da experimentação raramente encontrado em físicos teóricos, qualidade que lhe permitiu colaborar intensamente com colegas experimentais e com várias instituições, em diferentes períodos de sua vida profissional. Assim, em licença da USP, participou da organização do ITA, não hesitando em mudar-se para São José dos Campos; ministrou aí um curso de Termodinâmica destinado a futuros engenheiros especialistas em motores. De regresso ao Departamento de Física da FFCL da USP, colaborou com Oscar Sala na organização do Laboratório de Física Nuclear, por ocasião da instalação do Pelletron. Nesta colaboração, Saraiva novamente mudou de atividade com sucesso, atuando especialmente na escolha de computadores e no trabalho pioneiro no Brasil em tomada de dados numa experiência em linha com um computador.

Outro campo que logo despertou o interesse de Saraiva foi o da energia nuclear. Fou um dos membros da delegação do Brasil à primeira conferência internacional sobre aplicações pacíficas da energia atômica, realizada em Genebra, Suiça. Nesta área, colaborou com Marcello Damy de Souza Santos durante muitos anos, desde os planos para a criação do Instituto de Pesquisa em Energia Nuclear - IPEN, a escolha do reator, sua instalação e seu funcionamento. Na opinião de Marcello Damy, Saraiva foi o primeiro brasileiro a estudar a fundo a Física de Reatores. Teve atuação crucial no IPEN, ao qual deu preciosa contribuição durante anos. Ministrava lá um curso sobre Física de Reatores que se tornou célebre e contribuiu para a formação de toda uma geração de especialistas. Todos os dias à disposição dos colegas, tornou-se neste laboratório uma espécie de oráculo.

Saraiva tinha sempre disponibilidade para discutir com quem o procurasse. Muitos de nós tivemos o privilégio de passar horas a trocar idéias com ele a respeito de nossos trabalhos, a ouvir suas opiniões impregnadas de bom senso. Colegas e amigos de São Paulo e de outros estados receberam sua influência. Muitas vezes, procuravam-no com a intenção deliberada de ouvir seus conselhos. Outras vezes, para uma simples visita, mas o seu interesse por aquilo que os amigos faziam era tão grande que a conversa se orientava espontaneamente para o trabalho e se improvisava numa troca de idéias frutuosa.

Envolvido por grande modéstia, Saraiva era o exemplo típico do antivedete, jamais se colocando diante da cena. Somente contava o que fazia quando era solicitado. Outra característica de sua grande cultura, conhecida das pessoas mais próximas, era leitor infatigável, tendo acompanhado durante anos a literatura brasileira, que tanto apreciava. O interesse por nossa leitura era acompanhado do interesse por nossa língua, que conhecia profundamente. Isso teve papel importante em sua função pedagógica, pois escrevia e se exprimia oralmente de modo elegante e precioso, às vezes com agradável senso de humor. Preparava suas aulas cuidadosamente, e era exímio professor em todos os assuntos que lecionava.

Amigo e colega inesquecível, Saraiva deixa a marca de sua personalidade em todos aqueles que cruzaram o seu caminho.

Roberto S. Salmeron/Ecole Polytechnique - Paris

27 de fevereiro de 1999


ATIVIDADES DA SEMANA


2a. FEIRA, 08.03.99

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
Regina Keiko Murakami
"Propriedades Magnéticas e Estruturais de Pr-Fe-B Nanocristalino Obtido via 'Flash Annealing'"
Comissão Examinadora: Profs.Drs. Valquiria Villas-Boas Gomes Missell (orientadora), Renato de Figueiredo Jardim e Marcelo Knobel
Ed. Alessandro Volta, Bloco C, Sala 110, às 14h


3a. FEIRA, 09.03.99

SEMINÁRIO DO LABORATÓRIO DE CRISTALOGRAFIA
"Softwares de Domínio Público para Cristalografia em Geral"
Hannes Fischer / LCr - IFUSP
Ed. Basilio Jafet, sala 105, às 10h.

SEMINÁRIO (MINI-CURSO) DO GRUPO DE FLUIDOS COMPLEXOS (GFCX) - DFE
"Ferroelectricity in Liquid Crystals I"
Topics: 1. Symmetry requirements for ferroelectricity; 2. Ferroeletric SmC* liquid crystals; 3. Order parameter and Landau theory; 4. Electroclinic effect; 5. Soft and Goldstone mode.
Dr. Arun Roy - Pós-Doutorando - IFUSP
Auditório Adma Jafet, às 16h.

SEMINÁRIO DO GRUPO DE BIOFÍSICA E FÍSICA MÉDICA
"Caracterização métrica não-linear de eletroscilogramas do hipocampo de rato"
Nestor Norio Oiwa - IFUSP
Ed. Principal, Ala I, Sala 312, às 16:30h.

SEMINÁRIO DO GRUPO DE FÍSICA NUCLEAR TEÓRICA E FENOMENOLOGIA DE PARTÍCULAS ELEMENTARES (FINPE) - DFE/DFNC
"Spin Polarization in Coulomb Excitation"
Dr. Adam J. Sargeant - Pós-Doutorando - IFUSP
Edifício Principal, Ala II, Sala 335, às 17h.


4a. FEIRA, 10.03.99

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
Ferdinand Martins da Silva
"Aperfeiçoamento de Professores de Física em Serviço - Uma Experiência na Região Sul da Bahia"
Comissão Examinadora: Profs.Drs. Norberto Cardoso Ferreira, (orientador), Eugênio Maria de França Ramos e Marli Eliza Dalmazo Afonso de André
Ed. Principal, Ala II, Sala 209, às 14h

SEMINÁRIO DO DEPARTAMENTO DE FÍSICA MATEMÁTICA
"Previsibilidade e Estabilidade de Sistemas Caóticos"
Prof. Dr. Marcelo Viana - Instituto de Matemática Pura e Aplicada - IMPA
Sala Jayme Tiomno, Edifício Principal, Ala Central, às 14h.

SEMINÁRIO DO LABORATÓRIO DO ACELERADOR LINEAR
"Freqüência de Uso de Diferentes Dígitos em Números Naturais"
Prof. Dr. Paulo R. Pascholati - IFUSP
Biblioteca do Laboratório do Acelerador Linear, às 15h.

SEMINÁRIO DO DEPARTAMENTO DE FÍSICA NUCLEAR
"Implementação da Técnica AMS no Pelletron"
Prof. Dr. Raphael Liguori Neto - IFUSP
Ed. Pelletron, sala 156, às 16h.


B I F U S P

Uma publicação semanal editada pelo IFUSP

Responsável: Prof. Silvio R. A. Salinas

Coordenador: Prof. Hercílio Rodolfo Rechenberg

Diagramação: Márcia Silvani

São divulgadas no BIFUSP as notícias encaminhadas até 4a feira, às 12h, impreterivelmente

Tel: 818-6900/6907 - Fax: 818-6701 / e-mail: bifusp@if.usp.br